Entenda o porquê especialistas indicam o seguro de vida para o planejamento financeiro

Planejamento financeiro é algo que, indiscutivelmente, qualquer pessoa precisa fazer para buscar seus objetivos pessoais ao longo de sua vida. Afinal, um bom planejamento é responsável por permitir que se tenha mais renda no médio e longo prazo, que se previna contra imprevistos e também que se realize sonhos. Contudo, quando pensamos nesse tema, é natural que nos atenhamos muito a investimentos e negligenciemos a importância de ter um bom seguro de vida.


“Contratar um seguro de vida é algo que praticamente todas as pessoas precisam fazer para ter uma boa eficiência em sua vida financeira, inclusive pessoas jovens. Temos risco que precisas terceirizar, pois se ele acontecer irá afetar e muito nossos objetivos”, afirma Pedro Augusto, especialista em planejamento de renda da Cherokee Seguros.


"É claro que as condições de cada seguro vão variar bastante de acordo com o momento e as necessidades de cada pessoa, mas, dentro do bom planejamento financeiro, é um fato que fazer uma apólice condizente com seu padrão de vida é algo relevante para praticamente qualquer pessoa”, complementa o especialista.


Diferentemente do que muitas pessoas pensam, o seguro de vida não é somente indenizar o beneficiário, o produto é composto por uma serie de coberturas que irão indenizar o segurado em vida, no caso de uma doença grave ou incapacidade de trabalhar por conta de uma doença ou acidente. Outro ponto é que o seguro é livre de indicação de beneficiários, o que significa que o segurado pode indicar a pessoa que quiser para receber o benefício. Essa é uma ferramenta de gerenciamento de riscos no patrimônio extremamente maleável e adaptável. Assim, cada pessoa pode contratar uma apólice feita sob medida para as suas necessidades. Adicionalmente, diferentemente do que muita gente pensa, essa é um produto que costuma ter um preço muito mais acessível.


Importante ressaltar é que o eventual valor recebido de uma apólice de seguro é inalienável, inafiançável, não entra em inventário e não conta com incidência de imposto de renda em caso de recebimento do benefício por sinistro. “É uma chance de trazer liquidez e muita segurança em um momento de necessidade”, finaliza Pedro.

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo